O resgate dos Conceitos 1: O Organicismo.

earth-brain-e1334674648657

Há milhares de anos o homem busca refletir, compreender e viver os conceitos que nos norteiam, definem e servem como base para o comportamento individual e social. Atualmente podemos dizer que é quase um tabu falar sobre essas questões. Quantas vezes por semana conversamos ou refletimos sobre o que é a Justiça? O que significa ser livre? O que buscam os Homens? Para que serve a Política? Mas todos nós estamos envoltos numa cultura de cotidiano e por mais que evitemos refletir sobre tais temas, normalmente, acabamos por incorporar esses conceitos de forma involuntária e inconsciente.

Conceito é o entendimento, de uma ou de mais palavras, que leva a uma idéia, uma representação da realidade, é uma representação mental e linguística de um objeto concreto ou abstrato, significando para a mente o próprio objeto no processo de identificação, classificação e descrição do mesmo.

Em nossa atual civilização os conceitos tornaram-se confusos e deturpados, o que desencadeou uma perda do valor e do sentido das palavras, assim, muitas das denominações se afastam de seus conceitos originais para assumir outras representações, consequentemente, os símbolos não se representam e as pessoas não conseguem mais ter um diálogo construtivo, pois as palavras não têm uma expressão fidedigna do que realmente são, tornando os conceitos, que possibilitariam a construção de pensamentos e idéias uníssonas, um amontoado de palavras em contradição. A contaminação chegou não só as definições, mas também a linguagem e ao pensamento, tudo está confuso e equivocado a ponto de se tornar inutilizado.

É preciso rever as definições dos conceitos e suas articulações práticas, pois os conceitos formam as consciências, assim, quando os homens tiverem consciências mais claras poderão enxergar as contradições nas quais vivemos, pois o que temos hoje é uma grande massa dividida em dois grupos: as pessoas que vivem em função do materialismo e as pessoas que vivem na apatia da falta de propósito.

Grande parte dos males que assolam o Homem e a humanidade são frutos da manipulação ou de um natural esquecimento dos conceitos ao longo da história, se faz necessário resgatar e reabilitar os conceitos atemporais que sempre fundamentaram as civilizações. Dentre os conceitos que devemos resgatar, um em especial tem grande importância e é sem dúvida o que antecede a todos, pois ele transcende a si mesmo e dá base para voltarmos a entender a sociedade como realmente é: um núcleo de convivência afim de proporcionar o desenvolvimento integral de todas as potencialidades humanas. Resgatemos o conceito clássico do Organicismo!

O Organicismo não é uma ideologia política, ele não é de esquerda nem de direita, nem liberal ou conservador, ele não é uma vertente que aceita-se ou rejeita-se, rótulos não o definem. O Organicismo é uma forma de ver, compreender e interpretar o mundo que nos cerca, esta é uma qualidade que foi se perdendo ao longo das épocas. Hoje temos ciências avançadíssimas, mas que, por consequência de sua separação para fins pedagógicos e de aprofundamento, se tornaram incomunicáveis entre si, portanto, o que estamos propondo nada mais é do que redescobrir a relação que existe sobre as coisas, por mais distantes que elas possam parecer para nossa consciência atual.

A visão orgânica, como forma de compreender o mundo, sempre foi predominante em todas as civilizações e em diferentes épocas, Julian Marias, grande historiador espanhol define o homem grego da seguinte maneira:

“O mundo do homem grego é inteligível. Pode ser compreendido; e essa compreensão consiste em ver ou contemplar essa realidade e dizer o que é: teoria, logos e ser. Esses são os três termos decisivos do pensamento helênico e se baseiam nessa atitude primária ante o mundo. A consequência disso é que o mundo aparece como algo ordenado e submetido a uma lei: esta é a noção do cosmos. A razão se insere nessa ordem legal do mundo, que pode ser governado e dirigido; e a forma concreta dessa legalidade no humano é a convivência política dos homens na cidade.”

Existem leis universais e atemporais que, quando são expressas na natureza material, criam um laço que faz unir todos os elementos, independente de suas características próprias. Acreditamos que o homem racional pode inteligir essas leis universais, entendemos que o Organicismo é uma forma de entender as manifestações naturais como base de referência para a vida social, levando a sociedade à uma condição própria da natureza humana, dada pela ordem natural.

“O Direito não está constituído pela opinião, mas pela natureza.” (Cícero)

Para entender a concepção orgânica como fenômeno político, saímos da premissa que o homem é um ser social que está dentro da natureza, isto é, por mais que a humanidade se distancie das leis instintivas dos animais, ela não pode se apartar completamente dos ordenamentos que abrangem os organismos, pois até mesmo os átomos e as estrelas, por mais distantes que estejam em tamanho, respeitam as leis inexoráveis da natureza.

Não entendemos que o homem pode estar fora da natureza pelo fato de raciocinar, em escala menor os animais também raciocinam. Podem argumentar os críticos materialistas sociais que o homem pode construir coisas que vão além do tempo natural do ordenamento que rege o universo, construindo carros, navios, aviões e foguetes, portanto o homem se distancia das coisas naturais, pois produz coisas “artificiais”. Mas os outros animais, em menor escala, também não constroem coisas “artificiais”? Se distancia da natureza o pássaro João-de-barro que constrói sua casa? Se distancia da natureza o castor que faz uma barragem no rio? Por acaso é artificial a complexidade de uma colmeia?

Toda criação da natureza respeita uma lógica que dá base a sua estrutura material e sua função, da mesma forma, tudo que o homem cria que respeita essa lógica e tem uma utilidade pode ser entendida também como algo natural. A vida social é mais complexa e possui mais variáveis, mas isso não a torna indissociável dos fenômenos naturais que ordenam a natureza. Sendo assim, a construção da vida social humana também pode estar dentro da natureza quando segue tal lógica. Dessa forma, a ordem política deve ser um reflexo da Constituição Universal que se expressa através de uma lógica inteligível para o Homem.

A Aliança Nacional busca esclarecer e reavivar os Conceitos atemporais que sempre serviram a humanidade na construção de políticas autenticas, pois estes são a base para nosso desenvolvimento real.

Texto de Wilson Santos (Chefe Nacional adjunto)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s