SOBRE A FEMINILIDADE EA NATUREZA DA MULHER

O homem e a mulher são pessoas, enquanto respeitarem
sua própria identidade natural, psicológica e espiritual.
Portanto, a mulher  sente-se absolutamente satisfeita em ser mãe, e também com o seu lado de ser feminino, buscando sua realização e
elevação como pessoa, no desenvolvimento de sua feminilidade em
particular, e no do conjunto  em geral.
Entende-se por feminilidade, a concordância do
comportamento da mulher com sua própria idiossincrasia natural,
com os sentimentos e inclinações naturais, sem pretender trocá-los
ou modificá-los por influência do comportamento masculino.
Não se pode ser feminina, nem sensata como mulher, mas
como pessoa. Tudo aquilo que atente à possibilidade de
desenvolvimento pessoal da mulher é contrário à
feminilidade.
Assim mesmo, todo pretendido “direito”, ou ato que atente à
feminilidade é contrário à pessoa humana.
Por isto, aconcepção da feminilidade e o respeito que para ela exigimos, que o estado nacionalista de total apoio   para o desenvolvimento da mulher.                          
As diferenças homem/mulher não são mero produto das
condições sociológicas ou educativas (como não o são nenhuma
diferença natural entre os homens), mas, em boa parte, resultam de
uma constituição genética diferente, que produz uma psicologia
variável.
As diferenças entre homem e mulher não se reduzem
apenas aos órgãos sexuais. Baseiam-se fundamentalmente em
diferenças psíquicas. Estas diferenças não são estruturalmente de
caráter geral,mas restringidas a
um âmbito relacionado à estrutura sexual e suas repercussões
psíquicas e físicas dentro da mesma.
É absurdo crer que as grandes diferenças hormonais e
constitucionais entre homem e mulher não tenham sua repercussão
em todo o conjunto psíquico geral, quando apenas um hormônio,
como a testosterona, provoca mudanças radicais.
A esta diferenciação básica corresponde uma legislação,
um compromisso social, uma função diferenciada dentro do
principio anti-igualitarista e de apreço da personalidade que
sustenta o Nacionalismo em todos os campos.
As diferenças entre ambos os sexos, dentro de uma mesma
comuinidade não estão ligados a superioridade ou inferioridade, mas em
uma diferente concepção de cada qualidade humana. Isto traz a
diversidade de personalidades, que enriquece nossa nação
fomentando a polaridade sexual não somente no campo físico, mas
no psicológico. Esta polaridade sexual tem sua plenitude e realização
final no meio matrimônio-família.                                                                                                           Desta forma, estas diferenças não somente existem, mas
são desejáveis como um reflexo da natureza, e atuam em prol do
desenvolvimento da própria mulher ou do homem.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s